Edição do dia
Qua, 11/01/2017 | Atualizado em: 11/01/2017 às 05h00

A Luta para ser o Rei da Arrochadeira

aina soledá*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

aina.soleda@jornalmassa.com.r

Antes de se consagrar 'Rei da Arrochadeira', Netto Gasparzinho batalhou um bocado. Garra e determinação o acompanhm desde sua primeira incursão no mundo da música, ainda em Itabuna, como baterista na banda Tempero da Bahia. Passou por outros cinco grupos, mas foi com o fim da banda A Blitz que as propostas começaram a surgir. "Lutei muito. Devo e agradeço todo sucesso aos meus fãs", admite.

Esse reconhecimento o levou à banda Gasparzinho, na qual ficou por quase três anos e onde estourou com o hit "Vai No Cavalinho".

Veio o desejo de voar sozinho e há dois anos lançava seu primeiro CD solo, gravado com a participação de Lucas Lucco. Não deu outra: "O Pegador", "Eu Tô Pegando Sua Irmã" e "Rei do Puteiro" conquistaram o país.

No CD "Verão 2017", Netto aposta em músicas que valorizam a mulher. A agenda do carnaval ainda não está fechada, mas ele adianta que na quinta-feira de folia vai fazer a festa em Salvador. "Farei também shows no Maranhão, Pará, Tocantins e Goiás", revela.

* Estagiária sob a supervisão da editora-coordenadora Ana Paula Ramos.