Edição do dia
Qua, 11/01/2017 | Atualizado em: 11/01/2017 às 05h01

Allione perto do Fazendão

Tiago Lemos
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Boa parte do elenco do Bahia já treina nos Estados Unidos para a estreia na Florida Cup contra o Wolfsburg, amanhã, mas o clube está ligado no mercado e pode anunciar em breve a contratação do meia-atacante Allione, 22 anos, que possui contrato com o Palmeiras até 20 de julho de 2019.

O argentino disputou 23 partidas pelo Porco no ano passado e marcou quatro gols. Algumas lesões atrapalharam sua sequência na equipe alviverde, que o colocou na lista de jogadores que serão emprestados nesta temporada. O volante Matheus Sales, que já acertou com o Bahia, também faz parte dessa relação.

Empresário de Allione, José Luiz Galante ainda não confirma o acerto, mas garante que só depende do Verdão. "O Bahia nos sondou. É um clube grande. Então, o jogador tem o interesse de ir [jogar no tricolor]. Se acertar com o Palmeiras, o interesse do jogador existe", explicou.

Allione estava quase fechado com o Sport, mas a negociação envolvia a saída do lateral-direito Samuel Xavier para o Porco, e o acerto melou.

Sobre propostas de clubes argentinos, como o River Plate, Galante informa: "Preferência é o Brasil. Tem três clubes brasileiros que estamos conversando e um deles é o Bahia".

Mesmo assim, sites como o Uol dão como certo o empréstimo de Allione ao Esquadrão por uma temporada. Já o tricolor mantém a política de anunciar os reforços depois que o contrato é assinado.

Procurado pela reportagem, o diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, não quis dar detalhes: "Procure o Bahia. Não vou falar sobre esse assunto".

Vice-presidente do tricolor, Pedro Henriques mantém a mesma política: "A gente evita comentar especulações, negociação em andamento. Não faz sentido anunciar interesse em jogador. Daí até efetivar e trazer alguém faz diferença. No momento que você anuncia, pode trazer atenção e atrapalha. A concorrência no Brasil é muito alta", explicou o dirigente tricolor.

Publicidade