Edição do dia
Seg, 20/03/2017 | Atualizado em: 20/03/2017 às 05h00

Paulistão Porco vira bonito na Vila Belmiro

Redação e Agências
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

No clássico entre as duas equipes paulistas que disputam e dão prioridade no momento à Libertadores, Santos e Palmeiras jogaram com força máxima pela nova rodada do Estadual e fizeram uma partida recheada de emoções nos instantes finais.

E quem se deu melhor foi o Verdão, que já gozava de uma situação bem mais tranquila no torneio. A vitória por 2 a 1, de virada, em plena Vila Belmiro, levou a equipe treinada por Eduardo Baptista aos 21 pontos em 27 disputados, campanha que o mantém líder do Grupo C, oito pontos à frente do Novorizontino.

Já o Peixe segue em condição bem difícil quanto à classificação para as quartas de final do torneio. Mesmo em uma chave ao lado de três clubes de menor expressão, ocupa apenas o terceiro posto, com 13 pontos (soma o mesmo número de vitórias e derrotas: quatro). Em primeiro no Grupo D está a Ponte Preta, com 15 pontos, seguida pelo Mirassol, que tem 14.

Até os 29 minutos da segunda etapa as redes da Vila Belmiro ainda não haviam sido balançadas, apesar das boas chances criadas pelas duas equipes. Foi neste momento que o centroavante Ricardo Oliveira colocou os anfitriões em vantagem em lance confuso.

Victor Ferraz cruzou da direita, Bruno Henrique cabeceou e a bola bateu no lateral Jean. Na sobra, Ricardo Oliveira dividiu com o marcador palmeirense e marcou.

A felicidade santista, porém, durou pouco mais de 10 minutos. Aos 40, Róger Guedes – que havia substituído Keno 15 minutos antes – deu um belo passe para Jean chutar cruzado e igualar.

Logo depois, aos 42, estabeleceu-se a virada. Decisivo, Guedes deu um belo drible da vaca em Zeca e cruzou rasteiro para Willian empurrar para o gol.