Edição do dia
Sex, 21/04/2017 | Atualizado em: 21/04/2017 às 05h00

Tráfico Facções fazem o inferno na terra

ANDREZZA MOURA
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

A disputa por pontos de tráfico de drogas entre traficantes rivais de Pirajá e Marechal Rondon resultou em pelo menos nove assassinatos somente entre o domingo (16) e a terça-feira (18), segundo afirmou o delegado Nilton Tormes, titular da 4ª Delegacia (São Caetano).

No domingo, quatro homens foram mortos em Pirajá, em um intervalo de duas horas, e cinco pessoas foram assassinadas entre a segunda-feira (17) e a terça-feira, em Marechal Rondon. Tormes não informou os nomes dessas últimas cinco vítimas e a reportagem não encontrou nenhum registro no site da Secretaria de Segurança Pública.

Conforme ele, as mortes da segunda-feira e da e terça-feira foram durante confrontos entre traficantes da Rua Villa Lobos, principal de Marechal, que se aliaram a João Teixeira Leal, o Jão, líder do tráfico de drogas em Pirajá, e da localidade do Inferninho, também em Marechal Rondon.

Na tarde da quarta-feira (19), investigadores da 4ª DT prenderam Alan Alcântara dos Santos e Igor Mateus da Silva Conceição, quando eles se preparavam para invadir a localidade do Inferninho. Eles são integrantes da facção Bonde do Maluco (BDM) e agem na Rua Villa Lobos.

A dupla já havia invadido o Inferninho na terça e trocado tiros com traficantes da facção Comissão da Paz (CP). O tráfico no Inferninho é controlado por Ubiratã Valverde dos Santos, o Jacaré, e pelo comparsa, um homem de prenome Sávio, de 18 anos.