Edição do dia
Qua, 13/09/2017 | Atualizado em: 13/09/2017 às 05h00

Enfim! Chega apoio às vítimas de Mar Grande

Felipe Santana*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Vinte dias após o acidente com a lancha Cavalo Marinho I, sobreviventes e parentes das vítimas tentam retomar a rotina. Para apoiá-los, o atendimento psicossocial foi intensificado em Vera Cruz.

Contratados pela CL Transportes Marítimos, cinco assistentes sociais e uma equipe de psicólogos iniciaram as visitas domiciliares. Além disso a Casa Paroquial local é usada como uma central dos profissionais que fazem o acolhimento, cadastram as necessidades e acompanham os envolvidos.

Segundo a chefe do serviço de assistência social, Noélia Nogueira, o objetivo é acolher os sobreviventes de forma humanizada e fazer com que as famílias se sintam melhor. Ela ressalta que o contato inicial foi difícil diante da falta de endereço e telefone das famílias. "Estamos divulgando pelos meios de comunicação de Vera Cruz e pela coordenação do Centro de Referência de Assistência Social", conta.

Para o psicólogo Djalma Andrade, o atendimento na casa paroquial tem ajudado. "O primeiro contato é feito pela equipe de serviço social e, havendo necessidade, ocorre o encaminhamento para os psicólogos", contou.

*Sob a supervisão da editora Meire Oliveira