Edição do dia
Qua, 13/09/2017 | Atualizado em: 13/09/2017 às 05h00

'Filhos' de Aritana denunciam intolerância

Davi fonseca*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Mais uma denúncia de intolerância religiosa foi registrada no dia 29 de agosto junto ao Centro de Referência de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa Nelson Mandela e também no Ministério Público.

Dessa vez, os recepcionistas do Centro Aritana de Oxóssi Lucas Jesus Teles de Souza, 22 anos, e Douglas Machado Soares, 19, alegam ter sido agredidos verbalmente por um morador quando entravam no edifício Themis - na Praça da Sé, onde funciona o centro - com animais a serem usados em ritual.

"O elevador de serviço estava desativado, então chamamos o social, onde ele estava. Ao nos ver com o bode, questionou o que faríamos. Não respondemos, pois ele normalmente nos hostiliza. Foi quando começou a gritar 'Chama a polícia, vocês não vão matar'", contou Lucas.

Já Douglas relatou o medo que teve de ser mal interpretado por quem passava pelo local. "Fiquei muito constrangido. Espero justiça, pois isso é intolerância religiosa sim", opinou.

* Sob a supervisão da editora-coordenadora Ana Paula Ramos.