Nas Ruas

Sex, 12/01/2018 | Atualizado em: 12/01/2018 às 05h01


Nas Ruas

Dia de fé Todos os caminhos levaram ao Bonfim

Luana Almeida, Aurélio Lima e Felipe Santana
A+ A-

Milhares de pessoas se reuniram ao redor do mesmo templo para saudar a imagem do Senhor do Bonfim no dia dedicado ao santo. Vestidos de branco, baianos e turistas subiram a colina sagrada em um ato de fé que não se restringiu a religião católica. E a representação disso estava no momento da tradicional lavagem do adro da igreja.

Por volta das 12h30, dezenas de baianas tomaram conta do espaço e espalharam alfazema e água de cheiro por todo o local. Enquanto isso, religiosas católicas registravam o momento em seus celulares. "Nossa religião é a paz, a união e a harmonia. Estamos juntos de todos que pregam o bem", disse a freira Mariluce Barbosa, 63 anos.

Ao mesmo tempo, o padre Edson Menezes, reitor da igreja do Bonfim, abençoava os fiéis. "Precisamos acolher a todos sem distinção", disse. As celebrações tiveram início às 7h30, na Basílica Nossa Senhora da Conceição da Praia, no Comércio, com a saída do andor que carregava a imagem do Senhor do Bonfim. Pela primeira vez, os fiéis puderam amarrar as tradicionais fitinhas na estrutura com os três pedidos ao santo.

Em seguida, por volta das 8h, teve início um ato ecumênico, que contou com a presença de representantes de diversas religiões. No discurso, o combate à intolerância religiosa foi o tema principal.

Com o final do ato, os fiéis seguiram rumo à colina sagrada com a tradicional caminhada. Enquanto na igreja da Conceição da Praia o clima era de oração, durante os oito quilômetros até o Bonfim, a atmosfera era de um verdadeiro Carnaval.

Bandinhas e fanfarras animaram a multidão que se misturava às baianas responsáveis pela lavagem do adro da igreja do Bonfim. No final do cortejo, os fiéis partiram para comer a tradicional feijoada.