Edição do dia
Ter, 27/02/2018 | Atualizado em: 27/02/2018 às 05h00

Psicologia Criançada pode fazer terapia bem em conta

Francisco Artur*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Por meio de projetos de extensão, em que estudantes do curso de Psicologia, sob a supervisão de professores da faculdade, faculdades da cidade têm oferecido apoio terapêutico para crianças de baixa renda. Coordenadora do Núcleo de Estudos e Práticas Psicológicas da Universidade Salvador (Unifacs), Leonor Guimarães explica que o paciente deve seguir alguns critérios antes de receber atendimento na instituição. "Temos de saber o diagnóstico da criança. Também devemos conversar com os pais para a disponibilidade em, uma vez por semana, levar a criança para as sessões de terapia que são realizadas no campus da Federação da Unifacs", explica a coordenadora.

Aluna do 9ª semestre de Psicologia da instituição, Andressa Militão atende, individualmente, crianças carentes. O método de atendimento utilizado por ela está relacionado com a realidade de cada criança, além de promover ações lúdicas, como brincadeiras e oficinas de desenho e pintura. "Por meio deste método, descobrimos como está o emocional do paciente e como ela encara situações ", disse.

O atendimento psicológico infantil na Unifacs custa um valor simbólico de R$5. Às pessoas que não tem condição de pagar, podem negociar com a coordenação da instituição.

Os interessados em participar do processo, devem ligar para o telefone 3271-8119.