Ter, 06/03/2018 | Atualizado em: 06/03/2018 às 05h00

Polícia trabalha com "homicídio culposo"

Da redação
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

As autoridades italianas informaram ontem que já começaram a investigar a morte do zagueiro Davide Astori, da Fiorentina.

A investigação criminal foi aberta pelo promotor Antonio De Nicolo, da cidade de Údine. Em declarações à imprensa, ele afirmou que trabalha com a linha de "homícidio culposo", em que não há intenção de matar. A ideia é apurar se houve negligência no caso.

O jogador de 31 anos, com passagens pela seleção italiana, foi encontrado morto em um quarto de hotel em Údine, onde a equipe estava concentrada para enfrentar a Udinese.