Tá Quente!

Seg, 09/07/2018 | Atualizado em: 09/07/2018 às 05h00


Tá Quente!

Soltura de Lula Ficou só no fogo de palha

A+ A-

O presidente do TRF-4, Carlos Thompson Flores, manteve ontem a prisão do ex-presidente Lula, condenado em tribunal colegiado de segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro no caso triplex.

A decisão foi publicada após o desembargador de plantão, Rogério Favreto, conceder duas vezes habeas corpus, contrariando a decisão do relator da Lava-Jato no mesmo tribunal, João Pedro Gebran Neto. Em um intervalo de oito horas, seis decisões foram expedidas no TRF-4.

Ao não ter concedido o habeas corpus, Thompson relembrou que, durante o expediente normal do juízo, nenhum recurso havia sido interposto: "Curiosamente nunca antes foi direcionada a este Tribunal em sede de execução provisória".

O presidente lembrou ainda que só o advogado legalmente constituído e não um grupo de parlamentares poderia apresentar recurso, que seria analisado no prazo previsto. Lembrou: "Até porque a decisão proferida em caráter de plantão poderia ser revista por mim, juiz natural para este processo, em qualquer momento", e que a Polícia Federal não cumpra a decisão de Favreto.

Antes da decisão final, Gebran Neto disse no despacho: "Assim, para evitar confusão, determino que as autoridades se abstenham em modificar qualquer ato determinado pelo juiz plantonista", determinou.

Antes dele, Sérgio Moro, responsável pelas ações da Lava-Jato na 13ª Vara Criminal de Curitiba, havia divulgado que o juiz plantonista não tinha competência para o caso.

O habeas corpus foi um dos 76 recursos já apresentados em diversas instâncias questionando a condenação de Lula.