Tá Quente!

Qua, 11/07/2018 | Atualizado em: 11/07/2018 às 05h00


Tá Quente!

Agitado! ONG da mãe do prefeito se dá bem

A+ A-

A votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (L DO), realizada ontem (10), foi marcada por uma tremenda confusão na Câmara Municipal. Tudo começou após o vereador José Trindade (Podemos) informar que a procuradora-geral de Justiça, Ediene Lousado, recomendou ao presidente da Câmara, Leo Prates (DEM), que não colocasse em votação o repasse para a ONG Parque Social. Detalhe: a instituição é presidida por Maria do Rosário Magalhães, mãe do prefeito ACM Neto (DEM).

O presidente da Câmara declarou não ter conhecimento da recomendação da Justiça e deu seguimento à votação.

Oprojeto foi aprovado, após alguns minutos de suspensão da sessão, com 27 votos.

A bancada da oposição já havia entrado com ação no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) contra a proposta argumentando a proibição de repasse de dinheiro público para a entidadetendo em vista o parentesco do prefeito do município com a presidente da organização.