Viver Bem

Qui, 17/01/2019 | Atualizado em: 17/01/2019 às 05h02


Viver Bem

Combate intensificado no verão

Nágila Santana
A+ A-

As chuvas de verão estão ficando cada vez mais frequentes e intensas. Por conta disso, há um aumento nos focos do Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika. "O mosquito que transmite essas arboviroses gosta de temperaturas altas. Entretanto, detesta os ambientes bem frios ou quentes. Por isso, esse período de chuva no verão é favorável. Sendo assim, é importante intensificar os cuidados no combate e prevenção dessas doenças", diz o médico de família e comunidades, Marlon Chagas.

De acordo com a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), em 2018, foram registrados 1.705 casos suspeitos de dengue, 126 de chikungunya e 114 de zika na capital baiana.

Apesar da queda em comparação ao ano de 2017, é preciso ficar atento, pois qualquer local com água parada pode se tornar um criadouro. "A reprodução do mosquito é rápida, o que colabora para o aumento no número de casos", alerta Marlon Chagas.

Ele explica ainda que, a longo prazo, as doenças podem trazer consequências graves, a exemplo de dores incapacitantes, microcefalia em bebês e até mesmo a morte.