Esporte

Seg, 04/02/2019 | Atualizado em: 04/02/2019 às 05h07


Esporte

Torcida única virou pauta

Levy Teles*
A+ A-

Todos entre os seus. Assim estavam os torcedores do Bahia na Arena Fonte Nova, horas antes do Ba-Vi.

Num mar de camisas tricolores, os adeptos se preparavam nas adjacências para mais um clássico com torcida única.

Desde o Ba-Vi no Barradão, em fevereiro de 2018, a FBF acata a recomendação do Ministério Público para a permanência de 100% da torcida mandante nos clássicos em Salvador.

Desde então, dentro do estádio, torcedores do Vitória compartilham a energia do clássico com outros torcedores do Leão no Barradão, enquanto torcedores do Bahia igualmente compartilham o momento com outros torcedores do Esquadrão. Num jogo que consiste no confronto de opostos, não seria surpresa que diferentes vozes e opiniões ecoassem.

Dentro dos clubes, apenas o Vitória tem posicionamento aberto. Na gestão do presidente Ricardo David, o clube se coloca contrário às torcidas únicas. O Bahia, por outro lado, se abstém de posicionar.

Um dos grupos de torcedores do Bahia, a Frente Esquadrão Popular, segue o caminho de discordância à resolução. "É uma solução apressada, superficial e demagógica para um torcedor acuado, que hoje teme dividir com o rival a arquibancada", comunicou o grupo a partir de nota publicada no dia 31 de janeiro.

E assim, entre os seus, os torcedores do Bahia viram um empate na Arena Fonte Nova.

*Sob a supervisão do editor Daniel Dórea