Nas Ruas

Seg, 08/04/2019 | Atualizado em: 08/04/2019 às 13h38


Nas Ruas

Dívida atrapalhaembarque

Luan Borges*
A+ A-

Por conta da dívida da Avianca de R$ 10 milhões com a Vinci, por não pagar a taxa de embarque de cada voo desde junho de 2018, a administradora do Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Salvador, divulgou uma nota na quinta-feira informando que os embarques de hoje e amanhã estariam suspensos. Mas, logo no dia seguinte, foi divulgada a regularização dos voos para esses dois dias. Os dias seguintes são incógnitas, pois não se sabe como ficará a situação dos embarques da Avianca no aeroporto de Salvador, já que a dívida ainda está ativa. A crise que afeta a companhia aérea reflete no atendimento aos usuários dos serviços. O servidor público André Mello, 43 anos, pretendia voltar para Brasília. Segurando o filho de três anos no colo, ele conta que estava com passagens compradas quando, na manhã de sábado, a companhia aérea entrou em contato informando a alteração do horário do voo. "Nos perguntaram se aceitaríamos trocar por um avião que faria escala em Ilhéus. Ao chegarmos aqui, já tinham vendido todos os bilhetes e agora não vamos poder ir", reclamou.

* Sob a supervisão da editora Meire Oliveira