Esporte

Ter, 16/04/2019 | Atualizado em: 16/04/2019 às 05h00


Esporte

Torcida ainda na bronca com o Esquadrão

Felipe Paranhos
A+ A-
Dificuldade do tricolor no empate contra o Bahia de Feira deixa a galera preocupada pra grande final - Felipe Oliveira / EC Bahia
Dificuldade do tricolor no empate contra o Bahia de Feira deixa a galera preocupada pra grande final
Felipe Oliveira / EC Bahia

 

Passada a euforia por mais um gol salvador pra lá dos 50 minutos, o torcedor do Bahia já voltou a se preocupar com o nível da equipe. O empate em 1 a 1 contra o Bahia de Feira, no jogo de ida da final do Baianão, mostrou um time ainda sem organização e que apresentou fragilidade no sistema defensivo.

A advogada Juliana Maia, torcedora tricolor, reclamou da pouca produtividade. " Achei que o meio-campo não estava conseguindo criar bem as jogadas. Ramires foi bem ruim, Arthur Caíke também achei meio perdido, e a bola não chegava em Fernandão... Esse jogo era pra ter começado com Gilberto, que volta mais pra participar das jogadas", analisou.

As boas partidas deÉlber nas últimas semanas também geraram, na opinião dela, uma dependência. "Quando ele joga, o Bahia tem um desempenho melhor. Mas depois o time se encontrou, e graças a Deus conseguimos o empate", disse.

Embora também não tenha gostado do que jogou o Bahia, o cientista da computação Hernan Muñoz absolve Roger Machado, que fez só o segundo jogo no comando do Tricolor. Segundo ele, é "impossível" dar cara ao time em tão pouco tempo. Confiante no trabalho do técnico, Hernan disse esperar que o Esquadrão consiga ficar entre os dez melhores do Brasileirão. "Mas tem que evoluir muito", ponderou.