Nas Ruas

Sáb, 15/06/2019 | Atualizado em: 15/06/2019 às 05h02


Nas Ruas

GREVE GERAL Manifestações param o Brasil na luta contra o governo

Raul Aguilar
A+ A-

Apelidada de "14J", a Greve Geral de ontem começou ainda de madrugada, quando rodoviários impediram os ônibus de saírem das garagens. Por volta das 7h, um grupo de aproximadamente 400 manifestantes seguiu da Rótula do Abacaxi até a região do Iguatemi, com faixas criticando a Reforma da Previdência, o governo Jair Bolsonaro e pedindo a liberdade do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva.

Durante a tarde, estudantes, sindicalistas e políticos se reuniram no Campo Grande, de onde saíram em caminhada até a Praça Castro Alves.

O ex-presidente da Petrobrás, José Sérgio Gabrielli participou da caminhada e afirmou que a mudança na Previdência é uma redução de direitos para sobrar recursos para aplicações financeiras. "Não é uma reforma estrutural que dá estabilidade a longo prazo para a aposentadoria. Por isso, o povo brasileiro está nas ruas, contra a reforma e ao governo, que tem feito uma série de medidas para desmontar direitos sociais conquistados nos últimos 80 anos no Brasil", afirmou Gabrielli. A estudante Amanda Matias, de 17 anos, exibia um cartaz com críticas aos cortes na educação. "O governo diz que é contingenciamento, quando o povo todo já entendeu que é corte. O povo brasileiro sabe que não dá mais para se omitir. É preciso ir para a rua e, se necessário, retirar o presidente para garantirmos nossa educação, que é o nosso futuro", afirmou..