Nas Ruas

Qui, 22/08/2019 | Atualizado em: 22/08/2019 às 04h03


Nas Ruas

Protesto Baleiros pedem acesso aos buzus

PEDRO MORAES*
A+ A-

Cerca de 250 baleiros participaram no final da manhã de ontem de uma manifestação, em frente ao Shopping da Bahia, na avenida ACM, para protestar contra a proibição do acesso dos vendedores para comercialização de produto no interior dos ônibus do transporte coletivo da capital baiana, anunciada na última segunda-feira (19) pelo Consórcio Integra, que reúne as empresas concessionárias do sistema.

Durante o protesto, os profissionais também reivindicaram a regulamentação da profissão, visando assegurar direitos e condições dignas de trabalho. "A manifestação foi por conta do posicionamento da Integra, que informou a proibição do acesso dos baleiros nos transportes coletivos. O objetivo dessa reivindicação é impedir esse bloqueio do consórcio. Eles estão tomando como base os vendedores que entram nos coletivos desuniformizados e sem pagar passagens. Mas, para os baleiros cadastrados, essa generalização prejudica bastante o funcionamento desse trabalho exercido há mais de 30 anos", esclareceu Gilson Rodrigues, presidente da União dos Baleiros da Bahia (Unibal).

Para a categoria, a determinação da Integra implica no impedimento da execução legal da atividade. "O consórcio está enxergando apenas o lado dele e não o da associação e o da sociedade. Já comprovamos com dados reais, a partir de uma pesquisa feita com a população, que os passageiros se sentem mais seguros quando há baleiros credenciados", ressaltou Rodrigues.

De acordo com a assessoria da Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), o controle de acesso aos ônibus do município de Salvador é realizado através das concessionárias, por meio de seus operadores, motoristas e cobradores. Ainda segundo a Semob, a Prefeitura tem mediado as reuniões entre a Integra e a União dos Baleiros, no intuito de viabilizar o acesso dos 228 baleiros credenciados aos ônibus do sistema.

A Unibal contabiliza 800 baleiros habilitados.