Nas Ruas

Seg, 26/08/2019 | Atualizado em: 26/08/2019 às 04h03


Nas Ruas

Mamando no Parque pela saúde dos bebês

Iasmim Moreira*
A+ A-

Na manhã de ontem (25), o Parque da Cidade foi movimentado com mais uma edição do encontro Mamando no Parque, realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS),  dentro do projeto Agosto Dourado e da Semana Mundial do Aleitamento Materno (SMAM).

Um café da manhã solidário e uma sessão de yoga para gestantes abriu a programação, às 9 horas. Em seguida, mães, pais, crianças e especialistas se reuniram em atividades coletivas entre rodas de conversa, palestras e simulações. O evento foi encerrado, por volta das 12h30, com caminhada e dança em protesto pacífico pelo aleitamento saudável, com cartazes e camisas personalizadas, além do coro "bebê perfeito mama no peito".

A advogada Natália Veroneze, durante roda de conversa, esclareceu para pais e mães presentes, dúvidas relacionadas aos processos de  violência obstetrícia. "Uma em cada quatro mulheres sofrem de violência obstétrica, muitas não sabem que certos métodos e protocolos, hoje são completamente desaconselhados", disse a advogada.

Representantes do Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef) também estiveram no local, como a especialista em saúde pediátrica Tati Andrade que participou da roda ministrada por Nilma Azevedo, junto com a consultora de amamentação Rosangela Mancini, a doula Selma Henriques. "Esse encontro é justamente para incentivar e empoderar as mães que, de alguma forma, sofrem ou sentem dificuldade em realizar esse gesto. Seja por alguma violência que sofreu durante a gravidez, até mesmo na adolescência, ou por questões estéticas como o caimento das mamas", pontuou Selma.

Os conselhos dados esclareceram mães como Luana Rios, 22, que passou pelo processo de "confusão de bico" com a filha Heloísa, de oito meses. "É muito bom conhecer esse mundo da maternidade, tanto a parte boa quanto a parte ruim", afirmou, enquanto amamentava. 

* Sob a supervisão da editora Meire Oliveira