Viver Bem

Ter, 03/09/2019 | Atualizado em: 03/09/2019 às 04h03


Viver Bem

Malhar demais pode ser ruim

gabriel conceição*
A+ A-
nalmassa.com.br

Muitas mulheres almejam ter um corpo esbelto e tonificado. Umas das formas mais utilizadas para alcançar esse objetivo é iniciar uma rotina de exercícios físicos e começar uma dieta balanceada.

No entanto, muitas buscam obter um resultado satisfatório de maneira mais rápida, aumentando a carga de exercícios, o que pode prejudicar a saúde corporal, causando lesões e até mesmo desregulando o ciclo menstrual.

De acordo com a ginecologista Mônica Boeck, na prática da atividade física, a endorfina, um hormônio que age no sistema nervoso central, produzindo sensações de bem-estar e relaxamento, é liberada na quantidade normal e pode até minimizar os sintomas da tensão pré-menstrual, a famosa TPM.

Contudo, quando o exercício é praticado de forma mais intensa, sua liberação ocorre em maior quantidade, o que causa o atraso da menstruação e até a sua interrupção.

"A combinação dieta e exercícios é fundamental para uma vida saudável e com menos doenças. Porém, quando há um exagero de forma constante nos treinos, o ciclo pode ficar desregulado, afetando a absorção de cálcio pelos ossos", explicou.

"Com isso, pode levar a um quadro de osteopenia precoce, condição que ocorre quando o corpo não produz um novo osso tão rapidamente quanto reabsorve o antigo", complementou a ginecologista.

Portanto, para a busca de um corpo ideal, o equilíbrio é o caminho. Se tudo estiver balanceado, com a dieta e os treinos, perda de peso, ganho de massa muscular e melhor desempenho físico irão aparecer gradativamente.

* Sob a supervisão do jornalista Tiago Lemos