Nas Ruas

Seg, 09/09/2019 | Atualizado em: 09/09/2019 às 04h04


Nas Ruas

1ª Parada LGBT sacode o domingo em Narandiba

Allan Ribeiro*
A+ A-

Com palavras de ordem e pedidos de respeito à diversidade, a comunidade de Narandiba realizou, na tarde de ontem, a 1ª Parada LGBT do bairro. Nem a chuva atrapalhou o evento, que atraiu centenas de pessoas à avenida Edgar Santos com um único objetivo: promover a união de todos às causas da comunidade LGBT.

Foi uma festa só. Cores, música e muita alegria deram o tom ao protesto. Ativistas de outros bairros, como Liberdade, Pernambués, Nordeste de Amaralina, Arraial do Retiro, dentre outros, também marcaram presença.

Paulette Furacão, 31, moradora do Nordeste de Amaralina, integrante do Fórum de Políticas Públicas para Travestis e assessora parlamentar, reforçou a necessidade de combate ao preconceito. "Em primeiro lugar, a nossa vinda aqui é para destacar que a LGBTfobia acontece também nas comunidades e nos grupos que não têm oportunidades como essa. Então, esse movimento em Narandiba é para reforçar o combate contra a homofobia no município de Salvador", destacou.

Para Alex Lins, 28, morador de Narandiba, o apoio e a união entre os representantes da sociedade civil e poder público são indispensáveis à luta. "Estamos aqui para mostrar que estamos juntos", disse.

O presidente da Associação dos Moradores de Narandiba (AMONA), Everton Oliveira, revelou a satisfação em concretizar a Parada no bairro. "Nós percebemos que a população vem melhorando seu comportamento a respeito da diversidade, apesar do preconceito ainda existente. Nós precisamos respeitar e fazer com que a sociedade seja unida", pontuou.

* Sob a supervisão da editora Kenna Martins