Nas Ruas

Qui, 10/10/2019 | Atualizado em: 10/10/2019 às 07h52


Nas Ruas

Madrugada de crimes

Nicolas Melo
A+ A-

Após o anúncio de uma suposta greve de policiais militares, no início da noite de terça-feira (8), uma onda de crimes atingiu Salvador durante a madrugada de ontem. Embora o comandante geral da PM, Anselmo Brandão, tenha afirmado que a tropa não está em greve, agências bancárias foram vandalizadas e lojas arrombadas.

Entre os bancos que a reportagem visitou, todos tiveram as portas de vidro quebradas por tiros. A Caixa Econômica do Caminho de Areia teve uma das portas de acesso danificadas. A Polícia Civil divulgou um vídeo do momento, que dura 40 segundos. Dois homens efetuam os disparos.

No banco Santander da Calçada, os tiros destruíram cerca de três paredes de vidro. Porém, a agência mais danificada foi a do Bradesco, na avenida Barros Reis. Foram, ao menos, seis vidros quebrados.

"Diversas rajadas de tiros que atingiram tanto os vidros externos quanto os internos. Não houve saques, só o dano material", disse o gerente administrativo Milnei Dias, 39. Nas outras duas unidades também não houve saques.

Em Cosme de Farias, 31 moradores, entre homens e mulheres, foram conduzidos à Central de Flagrantes após serem presos enquanto faziam saques em duas lojas. Eles serão encaminhados para audiência de custódia, hoje e amanhã. Em Cajazeira 8, uma loja foi arrombada. Policiais da 3ª CIPM realizaram rondas, mas ninguém foi preso.