Te Contei?

Qua, 12/02/2020 | Atualizado em: 12/02/2020 às 04h00


Te Contei?

Xande de Pilares estará em casa na folia baiana

Alex Torres*
A+ A-

Com mais de 15 anos de folia, o cantor Xande de Pilares é mais uma presença confirmada no Carnaval de Salvador em 2020. Uma das grandes referências do samba nacional, o artista detalhou como andam os preparativos para as festas e revelou sua paixão declarada a tudo que envolve a atmosfera baiana.

Na sexta-feira, 21 de fevereiro, o sambista se apresenta no Camarote.Com, na Barra, e promete agitar ainda mais o público baiano. Para o show, ele garante novidades durante a performance, sem perder a essência dos grandes sucessos que fazem o samba perpetuar em alta no cenário musical brasileiro. Para ele, o gênero "é a espinha dorsal de tudo que acontece dentro do Brasil".

"Estou super animado. O Carnaval da Bahia já me deixa ansioso de antemão. Eu me preparo para o Carnaval do Rio de Janeiro na Bahia, então tem que chegar com a energia lá em cima. Eu já vou com todos os motores ligados", explicou.

Sobre a presença do samba na folia momesca baiana, Xande de Pilares fala: "Eu vejo como uma oportunidade de levar minha música e aprender com a cultura, principalmente durante o Carnaval".

Além disso, o cantor é só elogios ao público baiano. "Sou muito suspeito para falar, sabe? O pessoal fala que eu sou puxa-saco de baiano, mas não é isso. Eu fui criado no morro, no Rio de Janeiro. Então, a energia é algo que me remete muito ao morro, festa, animação. Não é igual a muitos lugares que eu já toquei, onde o pessoal vai apenas para apreciar. O pessoal na Bahia vai para levar aquilo que eles têm de bom e receber o melhor também, o povo na Bahia é muito diferenciado", detalhou Xande de Pilares.

"Tudo isso é como uma sala de aula para mim. O Carnaval de Salvador é algo diferenciado, precisa ser estudado pela Nasa. É surreal, particular. Não é desprestigiando o do Rio, mas só quem vai e sente o de Salvador para saber como é. Eu sempre acompanhei muito pela TV, mas depois que me vi dentro dele, acabou virando vício", garantiu o sambista.

* Sob a supervisão da editora Maiara Lopes