Viver Bem

Sáb, 15/02/2020 | Atualizado em: 15/02/2020 às 04h00


Viver Bem

Supere a ansiedade sexual

durval ferreira*
A+ A-

Um bom sexo precisa ser prazeroso para as duas partes, e que ambos estejam em sintonia para provocar boas sensações um ao outro.

Porém, algumas pessoas não conseguem ter uma boa concentração na hora H, em especial quem sofre de ansiedade. A vontade de agradar ao parceiro (a) provoca nervosismo, inquietação, estresse e pode prejudicar o desempenho sexual.

De acordo com a sexóloga Mirna Rosier, a ansiedade sexual, também conhecida como ansiedade de desempenho, é provocada por situações em que se aprende socialmente determinados padrões para se expressar.

"Esses padrões são mais aprendidos em filmes pornográficos, ou em relatos hipervalorizados de outros colegas sobre experiências sexuais, que acabam provocando medo", explicou a especialista.

O nível de nervosismo de uma pessoa ansiossexual (ansiosa sexual) é tão grande que os primeiros sinais podem ser percebidos nos homens. A dificuldade de manter a ereção é um sintoma inicial. "Os homens não conseguem manter a ereção, não têm orgasmo, e muitas mulheres também relatam que perdem o desejo sexual e não se excitam" , explicou.

A boa notícia é que a ansiedade sexual tem tratamento. O primeiro passo é a procura por uma ajuda profissional, que irá apontar as possíveis causas e passar o tratamento adequado. "O primeiro passo é procurar um profissional. O tratamento envolve mudanças de hábitos comportamentais, de hábitos de vida, reformulação e ressignificação de algum conceito, e todo um trabalho terapêutico", esclareceu Mirna Rosier.

A sexóloga ainda afirmou que a terapia é o tratamento mais indicado, pois vai localizar o que provocou a ansiedade e solucionar o problema com o passar do tempo.

* Sob a supervisão do jornalista Tiago Lemos