Nas Ruas

Sex, 13/03/2020 | Atualizado em: 13/03/2020 às 04h01


Nas Ruas

#8M: direitos conquistados são violados

Euzeni Daltro
A+ A-

Março é o mês que marca as lutas das mulheres por direitos como igualdade na política e melhores condições de trabalho. Isso porque, durante o século XX, diversos fatos históricos relacionados às mobilizações de mulheres operárias ocorreram neste mês. Hoje, quase meio século após a instituição do Dia Internacional da Mulher e de conquistas diversas, a realidade ainda exige que nós, mulheres, travemos lutas diárias por direitos, mas, sobretudo, pelo cumprimento de direitos já conquistados. Em 1975, a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu o dia 8 de março como o Dia Internacional da Mulher.

No caso das trabalhadoras domésticas, uma das batalhas é pelo cumprimento do direito de ter a carteira de trabalho assinada. Mas, antes disso, a labuta dos dias exige que essas mulheres lutem pelo mínimo que se espera de uma relação de trabalho: o respeito à dignidade – apesar de o trabalho desempenhado por elas ser de extrema importância para milhares de famílias e até mesmo para a permanência de outros profissionais no mercado de trabalho.

A carteira de trabalho assinada é um direito que Sueli Silva, 56 anos, nunca viu ser cumprido nos seus 20 anos de atuação como trabalhadora doméstica.