Viver Bem

Qua, 18/03/2020 | Atualizado em: 18/03/2020 às 04h01


Viver Bem

Links da maldade

durval ferreira*
A+ A-

Embora a preocupação com a prevenção e o combate ao coronavírus esteja em alta, muitos estão se aproveitando do momento de vulnerabilidade das pessoas para falsificar a identidade de órgãos ou entidades oficiais.

Visando infectar computadores e celulares com o roubo de dados das informações registradas nesses aparelhos, os bandidos estão utilizando a Covid-19 como isca para a disseminação de documentos maliciosos, que podem conter malwares (programa capaz de roubar dados e realizar ações numa rede de computadores) anexados no e-mail nos formatos .pdf, .mp4 (vídeos), .docx (word), repassando no conteúdo dicas sobre como se proteger do coronavírus ou como diagnosticá-lo.

Algumas campanhas de tentativa de roubos de dados foram reportadas recentemente pelas autoridades locais e compartilhadas pelo Laboratório de Pesquisa da ESET (Antivirus e Soluções e Segurança para Internet). Países como Colômbia e Espanha tiveram a identidade dos seus órgãos oficiais clonadas para a disseminação de arquivos com códigos maliciosos.

Camilo Gutiérrez, chefe do Laboratório de Pesquisa da ESET na América Latina, recomenda que os usuários que receberem e-mails desse tipo desconfiem e não baixem o arquivo.

"Se você receber um e-mail ou mensagem que inclua um link ou anexo usando o tema coronavírus, lembre-se que pode ser uma farsa. É recomendável não baixar ou abrir o arquivo nem o link", orientou Gutiérrez.

Para não se tornar vítima desses golpes online, o usuário pode tomar algumas precauções, como baixar aplicativos apenas nas lojas oficiais do dispositivo, priorizar informações de órgãos e instituições reconhecidas e não abrir links de correntes de WhatApp.

*Sob a supervisão do jornalista Tiago Lemos