Plantão

Sex, 20/03/2020 | Atualizado em: 20/03/2020 às 04h02


Plantão

Paranoia Galera corre a supermercados na intenção de fazer estoque

Tainá Cristina*
A+ A-

Em meio ao confinamento das pessoas, em função da pandemia Covid-19, os supermercados começam a ficar mais cheios. Mesmo com a informação de que não acontecerá desabastecimento dos produtos nas prateleiras, muitas famílias estão estocando alimentos, itens de limpeza e higiene. O presidente da Associação Bahiana de Supermercados (Abase), Joel Feldman, informou que não há necessidade de estocar os produtos em casa e que as lojas estão preparadas para atender o consumo da população.

Ainda de acordo com Joel Feldman, todas as plantas fabris no Brasil continuam produzindo naturalmente e não tem nenhuma fábrica parada no momento. Além disso, toda a rede de supermercados possuem grandes centros de distribuições, com estoque para mais de 30 dias. "É óbvio que tivemos uma procura muito grande esses dias e em algum momento pode desencaixar o abastecimento, faltar um produto pela manhã e chegar no outro dia. Temos mais de 16 mil pontos de vendas espalhados na Bahia e todos abastecidos", frisou.

Para a dona de casa Hérica Lene, 44 anos, o movimento de pessoas estava intenso no supermercado da Rede Mix, na Boca do Rio. "A prateleira do macarrão estava quase vazia, não está na falta somente do álcool gel. Muitas pessoas fazendo compras, o movimento está maior e as pessoas buscam mais por esse itens básicos. Ando com meu álcool gel, mas tinha pessoas na loja usando máscaras. Fiz uma compra complementar, acho que demoro pelo menos uns 20 dias para poder fazer novas compras. Comprei suco, carnes, alimentos não perecíveis, mas nada de forma exagerada", disse.

* Sob a supervisão da editora Meire Oliveira