Viver Bem

Sáb, 21/03/2020 | Atualizado em: 21/03/2020 às 04h01


Viver Bem

Sem tristeza Prazer cheio de criatividade

durval ferreira*
A+ A-

A rotina sexual de muitas pessoas precisou ser modificada com a chegada do coronavírus e a consequente quarentena. Essas mudanças provocaram uma alta no setor de brinquedos eróticos.

De acordo com o levantamento do jornal francês Le Parisien, o número de brinquedos sexuais tem explodido pelo mundo graças a esse isolamento social. Na França, as vendas cresceram 40% em relação ao previsto para 2020.

Gabriela Macedo (nome fictício), estudante de 24 anos, costuma ter relações com sua parceira todos os dias. Como continua indo trabalhar, mesmo com a quarentena, ela pretende suspender as relações. "Por enquanto, vou ficar no dedinho mesmo. Tenho alguns vibradores, conheço meu corpo e não vou deixar de ter prazer por causa do coronavírus" , detalhou a estudante.

Nas lojas de Salvador, as atendentes de sex shop ainda não sentiram o aumento das vendas. Aline Dantas, que trabalha na loja Desejos Sensuais, acredita que em breve vai melhorar: "Acho que ainda está muito cedo para as pessoas sentirem esse reflexo do coronavírus, mas, caso se prolongue, o que não espero, a busca por produtos aumentará igual ao álcool em gel" .

*Sob a supervisão do jornalista Tiago Lemos