Da Redação

redacao@jornalmassa.com.br

Com uma carreira de sucesso no teatro, cinema e, principalmente, na televisão, o ator paulista Flávio Migliaccio morreu, no Rio Janeiro, aos 85 anos. O corpo dele foi encontrado, na manhã de ontem, pelo caseiro do sítio onde Migliaccio morava, no município de Rio Bonito, região metropolitana do Rio de Janeiro.

Flávio Migliaccio nasceu no bairro do Brás, na capital paulista, no dia 26 de agosto de 1934. Começou a carreira na década de 1950 no teatro, junto com a irmã, Dirce Migliaccio, já falecida, e ingressou na TV Globo em 1972, desempenhando o papel de Xerife, na novela O Primeiro Amor.

O sucesso alcançado pelo personagem foi tão grande que deu origem, naquele mesmo ano, ao seriado Shazan, Xerife & Companhia, estrelado também pelo ator Paulo José. Migliaccio trabalhou ainda no cinema, ficando conhecido pelo personagem-título do filme Aventuras com Tio Maneco, de 1971, do qual foi também diretor.

Migliaccio participou de mais de 30 novelas e minisséries e fez sucesso com vários personagens, como o pão-duro Moreiras, em Rainha da Sucata (1990), o feirante Vitinho, em A Próxima Vítima (1995), Fortunato, em Passione (2010), e o turco Chalita, da série Tapas & Beijos (2011).

O último trabalho de Flávio Migliaccio na televisão foi como o personagem Mamede Al Aud, na novela Órfãos da Terra, que foi ao ar no ano passado, na TV Globo. O ator foi casado com Ivone Migliaccio e é pai do jornalista Marcelo Migliaccio.