Te Contei?

Qui, 07/05/2020 | Atualizado em: 09/05/2020 às 17h12


Te Contei?

Cine pela janela no Dois de Julho

Maria Gabriela Vidal*
A+ A-

Se os encontros no cinema estão suspensos, o mesmo já não se diz sobre as varandas de casas e prédios do bairro Dois de Julho. Filmes projetados nas janelas e pessoas debruçadas em suas sacadas são a certeza de que o "Cine Janela" traz a arte do cinema para a rua da Faísca e proporciona um momento de 'respiro' diante da pandemia de coronavírus.

Idealizado pelas cineastas Jamile Coelho e Cíntia Maria, juntamente com o gestor cultural Chicco Assis, o projeto tem sessões às quintas, sextas, sábados e domingos, às 20h. O repertório de exibições é diverso. A preferência pelo cinema mudo é uma forma de não atrapalhar a vizinhança que não estiver interessada e garantir que todos possam acompanhar a transmissão.

"Mais que filmes, projetamos afetos, saudades e mensagens de esperança e utilidade pública, como incentivando a denúncia da violência doméstica", comentou a cineasta Cíntia Maria.

"O filme conecta o espectador com sentimentos como o riso, o choro, a raiva. Mas, quando os levamos para nossas janelas, existe uma mensagem maior, a de que se cada um contribuir com um pouquinho, passaremos por essa crise com mais tranquilidade", disse Chicco Assis.

"Nos primeiro dias de isolamento, parecia um pouco de loucura pessoas projetarem filmes pela janela", relembrou Cíntia. Eles não esperavam que a iniciativa desse tão certo, mas o retorno dos espectadores prova que o esforço tem sido reconhecido.

"Muitos vizinhos, de ruas que nem tínhamos consciência de que as imagens chegavam, postam fotos das sessões, fazem comentários e dão ideias de filmes que gostariam de ver", explicou Cíntia, emocionada.

O futuro do "Cine Janela" é promissor. A projeção é que a iniciativa não acabe quando tudo se normalizar. E inspirou tanto que já acontece no bairro Politeama.

*Sob a supervisão do jornalista Tiago Lemos