Viver Bem

Qui, 14/05/2020 | Atualizado em: 14/05/2020 às 09h03


Viver Bem

Se ligue Vá ao dentista só em casos muito sérios

Durval Ferreira*
A+ A-

Diante da pandemia da Covid-19, a recomendação é que as pessoas fiquem em casa. O isolamento social também atinge as consultas odontológicas, especialmente pelo grande contato físico entre paciente e profissional. De acordo com a especialista em periodontia Margareth Macedo, tratamentos estéticos, limpezas, restaurações e outros procedimentos podem esperar.

"Os Conselhos Regionais de Odontologia (CROs) recomendam cautela. Por isso os tratamentos e atendimentos eletivos foram suspensos, para evitar contaminações desnecessárias, tanto por nós, profissionais, quanto para os pacientes. Mas estamos atuando em casos de urgência e emergência", ressalta.

Casos mais simples podem ser resolvidos em casa. "No caso de gengiva sangrando, a pessoa pode escovar bem os dentes e usar fio dental. O sangramento surge, por exemplo, no caso de uma escovação incorreta. Se formou tártaro, vai continuar sangrando. Mas, se for apenas placa bacteriana causada pela escovação incorreta, a pessoa pode usar o fio dental, e o sangramento passando não precisa procurar o dentista neste momento que estamos vivendo", orienta Margareth Macedo.

Todas as situações que potencializam o risco de morte do paciente, como sangramento não controlado, infecções bacterianas com edemas ou que comprometam as vias aéreas, traumatismos que envolvam os ossos da face e que também venham a prejudicar a respiração, precisam de um atendimento clínico.

"Esses casos não podem ficar para depois. Mas todo atendimento deve ser feito com muita higiene, com o uso adequado dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e os pacientes devem ser marcados com um lastro de tempo grande para que a higienização correta seja feita entre um e o outro", explicou.

*Sob a supervisão do jornalista Tiago Lemos