da redação

redacao@jornalmassa.com.br

O ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e o seu irmão, Roberto de Assis, foram liberados ontem para retornarem ao Brasil. Os dois estavam presos há 171 dias em Assunção, no Paraguai, após terem entrado no país com passaportes falsos.

Em acordo proposto pelo Ministério Público paraguaio, acatado pelo juiz Gustavo Amarilla, Ronaldinho se comprometeu a pagar US$ 90 mil (R$ 504 mil) de multa. Já Assis terá que desembolsar US$ 110 mil (R$ 604 mil).

O MP investigou os irmãos por cinco meses e não encontrou indícios de novos crimes.