Partida entre Góias x São Paulo foi adiada por conta de casos na equipe goiana
Foto: Wagner Oliveira/EG

Da Redação

Em decisão marcada por troca de insultos e discussões acaloradas, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), juntamente com representantes de todos os times da Série A, definiu, nesta quinta-feira, 24, mudanças para a realização de partidas do Brasileirão.

Após a reunião, ficou definido que cada equipe deverá possui pelo menos 13 atletas saudáveis, ou seja, com diagnósticos negativos da Covid-19, para entrar em campo. Outra mudança foi a alteração no número de jogadores escritos por equipe. Agora cada time poderá inscrever até 50 atletas.

O encontro foi marcado para debater, de forma virtual, o retorno do público aos estádios brasileiros. Na reunião, os presidentes, Rogério Caboclo e Rubens Lopes, da CBF e da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), chegaram a trocar insultos.

Em nota, a CBF se pronunciou em relação a reunião:

“A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informa que, em reunião por videoconferência com os clubes da Série A do Brasileirão e as respectivas Federações Estaduais, realizada nesta quinta-feira, 24, para discussão do retorno do público aos estádios, a grande maioria dos participantes se manifestou favorável ao retorno do público em data e quantidade a serem definidas, desde que de forma isonômica e com permissão das autoridades dos Estados e Municípios correspondentes. O tema voltará a ser debatido em reunião futura.

No mesmo encontro, a CBF explicou o critério utilizado para adiamento de jogos do Campeonato Brasileiro. A entidade compartilhou com os clubes que vem adotando premissas objetivas para análise dos pedidos de adiamento, levando em consideração: a quantidade de atletas inscritos pelos clubes, de atletas infectados, o número de jogadores disponíveis e o limite máximo de inscrições para cada competição, nos termos dos respectivos regulamentos.

Em linha com a jurisprudência que vem sendo construída pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol (STJD) sobre o tema, a CBF estabeleceu, com anuência da grande maioria dos clubes, o mínimo de 13 atletas não infectados para que a partida seja realizada. Na ocasião, tendo sido apresentada a possibilidade de aumento do limite de inscrições para o Campeonato Brasileiro da Série A de 40 para 50 atletas, os clubes se manifestaram favoravelmente”.