Foto: Agecom Bahia

Voluntários do Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul serão monitorados durante um ano.

Agência Brasil

A partir de outubro, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) inicia um teste com 3 mil profissionais da saúde de Mato Grosso do Sul e do Rio de Janeiro coma vacina BCG, usada para prevenir a tuberculose. A intenção do estudo, uma parceria com o Instituto de Pesquisa Infantil Murdoch da Austrália, é verificar a eficácia do imunizante também para Covid-19.

Segundo uma das coordenadoras da pesquisa no Rio de Janeiro, Margareth Dalcolmo, os voluntários serão acompanhados por um ano. “Todos os voluntários passarão por exames para verificar se há ou não a presença do vírus [SARS-CoV-2] no organismo. As pessoas aprovadas para o estudo receberão a cepa da BCG dinamarquesa. Vamos acompanhar essas pessoas por até um ano, período em que serão feitas análises interinas de proteção, ou seja, avaliações intermediárias recomendadas em estudos de longa duração”, disse Dalcomo.

Segundo o pesquisador Julio Croda, responsável pelo estudo em Mato Grosso do Sul, esta etapa é a fase 3 dos ensaios clínicos,coma testagem em humanos. “Ligaremos semanalmente para essas pessoas, que terão que informar se não apresentaram sintomas de Covid-19”, informa.