Foto: Fernando Vivas / Ag. A TARDE

Correspondentes em bairros vão publicar conteúdos que visam a desconstrução de estereótipos

Thiago Conceição

O jornalismo sobre as comunidades periféricas de Salvador acaba de ser fortalecido pela parceria do Grupo A TARDE com a Agência Mural de Jornalismo das Periferias, que completa dez anos nesta terça-feira (24). A iniciativa integra o primeiro projeto piloto da Mural fora de São Paulo.

Por meio da parceria serão produzidos conteúdos que visam a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da capital, em geral relacionados a questões de segurança pública. As reportagens especiais, produzidas por seis correspondentes da Mural de diferentes bairros, serão publicadas no portal A TARDE e nos jornais A TARDE e MASSA!, às terças e sextas-feiras. “Diante da ideia de quebrar estereótipos sobre as periferias da cidade, a gente não escreve sobre violência ou assistencialismo, pautas que são recorrentes nas notícias feitas sobre estas áreas. A ideia é seguir dando visibilidade para as periferias, a exemplo do que fazemos em São Paulo, com a atenção especial para as histórias que mostram os personagens e as identidades destes lugares”, explica Cíntia Gomes, jornalista, cofundadora e diretora institucional da Mural.

A diretora ainda acrescenta que o trabalho feito pela agência, que começou em 2010 com a criação de um blog chamado Mural, com o apoio da Folha de São Paulo, tem no histórico conteúdos feitos em parcerias com veículos como a TV Band de São Paulo e a rádio CBN. Hoje, a Mural tem 70 correspondentes, cobrindo 32 distritos e 15 municípios da Grande São Paulo. P

ara o projeto piloto em Salvador, feito em cooperação com A TARDE, a agência treinou e selecionou seis correspondentes de diferentes bairros. “O jornalismo local pode contribuir muito para jornais como A TARDE, pois auxilia no processo de quebra de pautas mais concentradas no centro das cidades, onde estão localizadas a maioria das redações dos grandes jornais. O correspondente da Mural é estimulado a olhar o seu bairro e pensar o que pode ser contado por outra perspectiva”, diz Cleber Arruda, cofundador e editor de parcerias da Mural.