Foto: Xando Pereira

Fernando Valverde

A tradicional Lavagem do Bonfim, Símbolo do sincretismo religioso da Bahia e Patrimônio Imaterial do Brasil, será diferente neste ano. Após levar 2 milhões de fiéis às ruas em 2020, ao longo do trajeto de 8km que separa a Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia à Colina Sagrada, a festa do próximo dia 14 de janeiro só poderá ser acompanhada pelas redes sociais.

Em coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira, 5, no bairro do Stiep, durante entrega da Lagoa dos Dinossauros, o prefeito Bruno Reis (DEM) explicou qual será o planejamento da Prefeitura para conter as aglomerações em uma data tão importante para a cidade.

”Ainda não batemos o martelo mas não deveremos ter carreata. A ideia é ter um único carro com batedores e todo o apoio da Transalvador que sairia do Campo Grande, desceria pelo Vale do Canela, passaria em frente à Igreja Conceição da Praia e seguiria até Colina Sagrada”, informou.

O prefeito afirmou que as decisões serão tomadas após reunião com o reitor da Basílica Santuário do Senhor do Bonfim, padre Edson Menezes, para ajustar os detalhes da homenagem ao Senhor do Bonfim.

Ali no pé da subida da Colina deveremos fechar a via para que as pessoas não tenham acesso à igreja. Não terá a missa tradicional, não terá a chegada. Provavelmente, outra coisa que irei tratar com o governador, estaremos lá para recepcionar a chegada e as pessoas poderão acompanhar o trajeto das suas casas pela internet e televisão”, disse.