Foto: Letícia Martins / EC Vitória / Divulgação

Técnico Bruno Pivetti tem período sem jogos para aprimorar a equipe, recuperar os jogadores e, principalmente, aumentar o seu aproveitamento.

*Everton Santos

O técnico Bruno Pivetti assumiu o comando do Vitória no dia 19 de junho e teve sua estreia oficial quase um mês depois, diante do Botafogo-PB, pela Copa do Nordeste. Até o último jogo contra o Juventude pela Série B, entre Baiano, Nordestão, Copa do Brasil e o Brasileirão, o treinador comandou a equipe em 15 oportunidades, em um período de 55 dias, média de quase uma partida a cada quatro dias.

Com essa maratona de jogos, o comandante teve pouco tempo para treinar a equipe neste período. Entretanto, com um duelo marcado apenas para o dia 26 de setembro, contra o Oeste-SP, Pivetti terá a chance que tanto esperava para poder trabalhar mais tempo com os atletas, situação comemorada por ele.

“A alta sequência de jogos nos faz perder esse tempo de treinamento. Agora, vamos ter tempo suficiente para recuperar a equipe, porque viemos de uma sequência bem desgastante de dois jogos fora, com praticamente 48 horas de distância entre um jogo e outro. Vamos recuperar bem a equipe. Vamos ter alguns reforços que vão agregar muito ao nosso coletivo”, disse o treinador do Leão.

Além de recuperar a parte física dos jogadores, o técnico deve ter como foco melhorar também seu desempenho à frente da equipe. Em15partidasnocomando do time, Pivetti tem três triunfos, oito empates e seis derrotas, com um aproveitamento de 40% e que precisa ser melhorado para que o Vitória entre de vez na briga pelo G-4 da Série B.

Com um bom tempo para treinar e descansar, este pode ser o momento certo para que o comandante coloque o Leão de vez dentro do grupo de acesso à elite. Além disso, o Vitória terá agora dois jogos seguidos em casa na Série B, diante de Oeste-SP e CSA, onde não perdeu na competição.

*Sob a supervisão do editor Léo Santana