Foto: Letícia Martins / EC Vitória

Rafael Teles

Marcado pela pandemia da Covid-19, o ano se aproxima do fim sem deixar saudade. Para o Vitória, todas as complicações causadas pelo novo coronavírus se juntam a um 2020 igualmente catastrófico no aspecto esportivo. Por mais que a temporada continue nos primeiros meses de 2021, nesta terça-feira, 22 o Rubro-Negro ao menos de despede de (mais) um ano terrível. O último compromisso do time será contra o CSA, no Estádio Rei Pelé, em Alagoas, às 19h15.

O jogo contra o Azulão é válido pela 31ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. A competição já não é mais capaz de salvar a temporada rubro-negra, o que aconteceria em caso de acesso, mas a garantia da permanência na Segunda Divisão já é encarada até como um alento pelos torcedores.

É verdade que em nenhum momento o Vitória chegou a frequentar a zona de rebaixamento nesta edição da Segundona. E, com quatro pontos de vantagem para o Z-4, o time já tem garantido ao menos o Natal e o Réveillon sem essa angústia.

Mas, na prática, pelo segundo ano seguido o Leão se viu mais envolvido na luta contra o rebaixamento do que na disputa pelo acesso, plano ‘vendido’ aos torcedores pela diretoria rubro-negra. O time passou metade das 30 rodadas já finalizadas entre o 14º e o 16º lugar, posições logo acima do grupo que vai cair para a Série C.

Se já não é mais possível falar em acesso, o que o torcedor espera é ao menos uma reta final tranquila para começar bem o novo ano que se aproxima. Nesse sentido, vencer nesta terça é fundamental para trilhar um caminho mais seguro nos primeiros meses de 2021.

Se somar os três pontos no jogo contra o CSA, o time chega aos 39 e fica a apenas cinco do ‘número mágico’ de 44, apontado pelos matemáticos como suficiente para se garantir na Segunda Divisão.

O número parece ser a meta dentro do vestiário rubro-negro. Pelo menos foi o que transpareceu após a entrevista coletiva de Léo Ceará, ao fim do treino de segunda, 21, o último antes de enfrentar o CSA.

“A gente sabe da dificuldade da competição. Da dificuldade do momento que estamos vivendo. Temos consciência de que estamos brigando na parte de baixo da tabela e temos que fazer, o mais rápido possível, 43 ou 45 pontos para que possamos nos livrar do rebaixamento”, projetou o atacante do Vitória, ao responder perguntas enviadas por jornalistas.

Milagre de Natal

O torcedor que acompanhou o time nesta Série B sabe que um triunfo nesta terça seria como um milagre de Natal antecipado. O Vitória é o quarto pior visitante da competição nacional, com aproveitamento de apenas 26% dos pontos disputados. O time só venceu uma partida das 14 que fez longe do Barradão.

A boa notícia é que Mazola Júnior vai contar com o retorno de Léo Ceará para tentar esse presente na semana natalina. O camisa 9 está recuperado da lesão muscular que o deixou fora do último compromisso do Rubro-Negro.

“A gente venceu apenas um jogo fora de casa no campeonato. Mas temos que deixar isso de lado. Sabemos que temos que vencer para deixar a parte de baixo da tabela o mais rápido possível”, disse Léo, que é vice-artilheiro da Série B, com 13 gols.

Além do atacante, Mazola também vai contar com o retorno da dupla de zaga titular: Wallace Reis, que cumpriu suspensão automática, e Maurício Ramos, liberado pelo departamento médico. Já o volante Guilherme Rend ainda é dúvida para a partida desta noite.

O desfalque da vez vai ficar por conta de Vico, que foi diagnosticado com um edema na coxa, de acordo com informações do site Bahia Notícias. A ausência do jogador não foi confirmada pelo Vitória, que segue sem divulgar a lista de relacionados. Caso Vico não jogue mesmo, Ewandro é o substituto mais provável.